Posted by
Convergência

Nota publicada em O Antagonista repercute na imprensa

O Procurador da República Aílton Benedito de Souza, tido como polêmico por suas posições conservadoras nas redes sociais, foi indicado por 112 movimentos, entidades associativas  e ativistas  civis para que seja o próximo Chefe da PGR – Procuradoria Geral da República, substituindo a atual Chefe Dra. Raquel Dodge. A Carta está sendo encaminhada ao Presidente da República, que, provavelmente já tenha conhecimento em face da nota sobre o fato publicada no site O Antagonista (a nota, com a publicação integral da Carta pode ser vista aqui)

A razão que levou a coalizão Convergências a propor este nome é pelos seus firmes posicionamentos em diversos assuntos polêmicos, sendo bastante criticado pelos progressistas, especialmente quanto ao cumprimento da Constituição. Nesse sentido, pesou bastante a declaração dele sobre a necessidade de o voto eme eleições dever ser auditado, pois se trata de uma das principais pautas dos movimentos e ativistas nesta coalizão.

Eis o teor da Carta:

Brasil, 08 de julho de 2019

AO SR.
JAIR MESSIAS BOLSONARO
MD PRESIDENTE DA REPÚBLICA

CARTA DE RECOMENDAÇÃO
DR. AILTON BENEDITO DE SOUZA

Sr. Presidente:

Tendo em vista a futura vacância do cargo de Chefe da Procuradoria  Geral da República, e considerando a imperiosa necessidade de tão importante e vital cargo de chefia da entidade institucional precursora da defesa da ordem constitucional no País, a Convergências, uma coalizão de movimentos, entidades associativas e ativistas civis de todo o País tem a honra de recomendar, com os 112 signatários que representam milhões de brasileiros especialmente pela redes sociais, o nome do Dr. Ailton Benedito de Souza, digno Procurador da República no Estado de Goiás para substituir a Dra. Raquel Dodge.

O Dr. Ailton Benedito de Souza alinha-se perfeitamente com as premissas básicas do seu Governo, especialmente no campo ideológico, sendo bastante combatido pela ala progressista brasileira. Nosso recomendado demonstrou ter, além de ser corretíssimo do ponto de vista técnico e da lisura do cargo que ora ocupa, coragem para manter suas posições como cidadão brasileiro, característica notável dos grandes líderes, que, certamente, se constitui em uma daquelas que não pode faltar no exercício de um cargo como o de Procurador Geral da República. É preciso coragem e integridade para enfrentar o crime organizado sob todas as formas, que ainda insistem não apenas em prejudicar seu governo  – de titularidade de mais de 60% do Povo Brasileiro – mas também em reinstalar a “república da cleptocracia”, o que deve ser combatido com firmeza, determinação, conhecimento técnico e, reiteramos, coragem.

Nosso pleito, Sr. Presidente, é puro, sem vinculação partidária, sem interesses particulares, senão aqueles em prol da Nação e do Brasil.

Seguimos rogando ao Alto para que o proteja, ilumine e abençoe. Estamos aqui para contribuir com o melhor para o Brasil.

Com todo o respeito, nos despedimos, com as
Cordiais Saudações,

 

Convergências
Coalizão de Movimentos Civis pelo Brasil
Thomas Korontai
Coordenador Nacional

    

ANEXO – LISTA D0S 112 SIGNATÁRIOS DESTA CARTA DE RECOMENDAÇÃO

 

A Voz do Cidadão brasileirOS.brOS
Brava Gente Brasileira Chega de Impostos Campo Grande MS
Comando Nacional do transporte Conclave pela Democracia
Consciência Brasil SM-RS Direita Minas Alfenas
Direita Minas Bambuí Direita Minas Bandeira do Sul
Direita Minas Barbacena Belo Horizonte
Direita Minas Betim Bom Despacho
Direita Minas Bom repouso Direita Minas Borda da Mata
Direita Minas Brasópolis Direita Minas Cachoeira de Minas
Direita Minas Cambuí Direita Minas Cambuquira
Direita Minas Campanha Direita Minas Capitão Enéas
Direita Minas Caratinga Direita Minas Careaçu
Direita Minas Carvalhópolis Direita Minas Conceição dos Ouros
Direita Minas Congonhal Direita Minas Contagem
Direita Minas Coromandel Direita Minas Córrego do Bom Jesus
Direita Minas Cristais Direita Minas Desterro Entre Rios
Direita Minas Eloi Mendes Direita Minas Frutal
Direita Minas Governador Valadares Direita Minas Guaxupé
Direita Minas Heliodora Direita Minas Iapu
Direita Minas Ibiá Direita Minas Ibirité
Direita Minas Ipatinga Direita Minas Itabira
Direita Minas Itabirito Direita Minas Itajubá
Direita Minas Itaú de Minas Direita Minas Iturama
Direita Minas Jaíba Direita Minas Jesuânia
Direita Minas Juiz de Fora Direita Minas Lafaiete
Direita Minas Lavras Direita Minas Monsenhor Paulo
Direita Minas Montes Claros Direita Minas Muriaé
Direita Minas Nepomuceno Direita Minas Nova Era
Direita Minas Nova Resende Direita Minas Nova Serrana
Direita Minas Olímpio Noronha Direita Minas Ouro Fino
Direita Minas Ouro Preto Direita Minas
Direita Minas Pará de Minas Paracatu
Direita Minas Passos Direita Minas Patos de Minas
Direita Minas Perdões Direita Minas Pirangá
Direita Minas Pitangui Direita Minas Poços de Caldas
Direita Minas Ponte Nova Direita Minas Pouso Alegre
Direita Minas Ribeirão das Neves Direita Minas Rio Pardo
Direita Minas Samonte Direita Minas Santa Maria de Itabira
Direita Minas Santa Rita do Sapucaí Direita Minas São Lourenço
Direita Minas Sarzedo Direita Minas Senador Amaral
Direita Minas Sete Lagoas Direita Minas Teofilo Otoni
Direita Minas Três Corações Direita Minas Três Pontas
Direita Minas Uberaba Direita Minas Uberlândia
Direita Minas Varginha Viçosa
Direita Mossoró Direita Região Metropolitana Ribeirão Preto
Direita RS Endireita Fortaleza
EPA – Encontro Pátria Amada – Movimentos de Rua Independentes Guardiões da Pátria – GO
IDE – Instituto Democracia e Ética (CE) Instituto Federalista
JPB – Juntos Pelo Brasil Luiz Carlos Barnabé – Vice-Presidente da OEB – Ordem dos Economistas do Brasil
MCCC – Movimento Curitiba Contra Corrupção Movimento Federalista
Movimento Legislação & Vida Movimento Rua Brasil
NasRuas Bahia NasRuas GO
Projeto Cultural Clodovil Presente RDN – Rede de Direita Nacional
São Paulo Conservador Taubaté Nas Ruas Oficial
UNEL – União Nac. dos Estudantes pela Liberdade UMB – União dos Movimentos de Brasília

BH Contra a Corrupção

 

Nota: Considerando o Decreto do próprio Presidente da República, sobre a extinção de determinadas formas “exageradas” de tratamento às autoridades do Poder Executivo, não utilizamos o “Exmo Sr.” e sim, apenas “Sr. Presidente” como é praxe no resto do mundo.