PROTESTOS DIANTE DO TSE, QUE PERMITE, MAIS UMA VEZ, QUE SMARTMATIC PARTICIPE DE PREGÃO

Embora o TSE tenha até publicado um vídeo para explicar que a Smartmatic nunca fabricou urnas para o Brasil, sendo apenas mera prestadora de serviços, é exatamente esta empresa (se é que se pode chamar assim) que  está participando livremente  do pregão que teve início na sexta feira, dia 12/01, na sede do TSE. Interessante observar como tal empresa pôde entrar no ramo de impressoras e ainda conseguir o preço mais baixo. Por outro lado, a empresa e suas coligadas no Brasil estão sendo processadas na Justiça Federal, juntamente com o TSE, pela nulidade dos contratos assinados entre os mesmos ainda em 2012, por fraudes em documentos trabalhistas, fiscais, contábeis e falsidade ideológica. Nesse sentido, a Smartmatic nem poderia estar habilitada a participar de licitações no Brasil.

Ação impetrada pela Unajuf questionou a realização do pregão, citando o superfaturamento e a forma de condução, a qual ficaria – ou ficará – cerca de R$ 1.700,00 a R$ 2.300,00 por unidade, mas a liminar foi indeferida para suspender o evento. Mas há outros processos sendo preparados e deverão suspender o pregão.

Por conta de mais esta atitude contrária aos interesses da população, que espera transparência nas eleições e não aceita o escalonamento de dez anos para a impressão total do votos, com o gasto previsto de R$ 2,5 bilhões, o Movimento Rua Brasil, de Brasília, liderado por Ray Alves, integrante do Convergências, promoveu um ato de protesto que chamou a atenção da imprensa local e nacional e até de um alto funcionário do TSE – Dr. Humberto Jacques – Vice-procurador eleitoral – que foi conversar com os ativistas, pedindo para não ser gravado. O que o Sr. Humberto Jaqcues se esqueceu, é de que os funcionários públicos, especialmente em cargos de importância, devem sim, satisfação e não podem impedir que haja transparência nos seus atos. De qualquer forma ele foi gravado. As fotos do evento podem ser vistas aqui. E a gravação aqui.

Na opinião de Marcos Mariane, um dos ativistas que lutam por voto auditável, “é bom que se abriu este canal de interlocução com o TSE e a PGE”.

Protesto em frente ao TSE chamou muita atenção

Mais sobre o tema aqui

1 Comentário

  1. Até quando vamos conviver com tais desmandos na Administração Pública? Afinal de contas, não é o dinheiro do pagador de impostos que está em jogo? #JogoLimpo! #Transparência!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.


*