A PGR ENLOUQUECEU?

Acaba de ser noticiado que a Procuradora Geral da República Raquel Dodge ingressou com uma Ação de Inconstitucionalidade no STF contra a impressão do voto, ou seja, buscando anular o artigo 59-A da Lei 13.156/15 que reintroduziu o preceito no País, revogado em 2003.

A alegação é de “violação do sigilo do voto” o que é uma estultice, com todo o respeito que se deve à instituição da Procuradoria Geral da República, pois a impressão do voto é um comprovante, sem identificação do eleitor, que fica em uma urna lacrada. A impressão do voto implanta uma contraprova física para fins de eventual recontagem. Portanto, a alegação é absurda, e talvez pretenda criar mais confusão ainda no cenário formal do processo eleitoral.

O Brasil é o único país do mundo no qual não existe nenhuma forma de contraprova física.
Mais uma problema para os militantes judiciais atuarem na busca de uma solução, objetivando eleições honestas no País.

Thomas Korontai, coordenador do Convergências, declarou que “se as coisas continuarem assim, com as instituições se esmigalhando, sem que o cidadão possa se ancorar na Lei, que é deformada completamente pelos ocupantes das mesmas, corremos o risco de sofrer uma convulsão social.”.

12 Comentários

  1. Isto é só mais um episódio vergonhoso para o nosso já envergonhado Brasil. Isto só vem mostrar que os coronéis da política não querem largar o osso.

  2. Sou totalmente contrário a intervenção militar. Mas com o andar da carruagem, só com intervençao militar parece que pode ter eleição de verdade.

    Os donos do país, não querem mudar nada.

  3. Thomas falou por mim, sim haverá convulsão social pois resta provado que o clamor popular pacífico e ordeiro já não vale nada, estamos exaustos de sair às ruas de verde amarelo e implorar nas redes sociais o fim dessa palhaçada toda que nos escraviza, mas os donos do poder nos dão bananas.

  4. Piada de mau gosto! Que estupidez. Isto só pode ser mais uma das safadesas dessa oligarquia pilantra hoje no poder. Estamos lidando com criminosos instalados no poder.

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.


*